Sou vegetariana por amor aos animais

Sou vegetariana por amor aos animais
COLHER OU MATAR, a escolha é sua
"Se os matadouros tivessem paredes de vidro
todos seriam vegetarianos."

(Paul e Linda Mc Cartney)



Seguidores

segunda-feira, 28 de março de 2011

Ode à cobaia

Ode à Cobaia!

J.J. Oliveira Gonçalves

De ti tenho compaixão

Cobaia – ao deus-dará...

Na gaiola – vil prisão

Tua Dor a sinto eu cá...

Nada vale tua Vida

Que o que vale é a experiência...

Encarcerada, perdida

Vítima és da Ciência...

Como é triste a tua Sina:

Sofrer... sofrer... e sofrer!

E o teu Amor nos ensina

Que ainda há muito o que aprender!

Inoculam-te veneno

Hediondos vírus – letais!

Mas o “sábio” – tão pequeno

Te faz sofrer mais e mais!

Cobaia, quem te agradece

Da Vida o sacrifício?

Quem por ti reza uma prece

Quem tem dó de teu “ofício”?

Poeta sou – e sou só isso...

Rimo Beleza com Dor!

Nada podendo, além disso

Vai no verso o meu Amor!

Irmã cobaia, te digo

Olhos queimando Emoção:

Me identifico contigo

Neste mundo de Ilusão!

Somos ambos prisioneiros

Do bicho-homem – terrível!

Já nascemos estrangeiros

Num mundo frio – insensível!

Cobaia, choro-te a sorte

Em meu peito solidário...

Não tens futuro – nem norte:

Destino vil – sectário!

Mas, que fazer – oh, cobaia

Se teu Caminho é atroz?

Se o véu da Vida desmaia

E ninguém te ouve a voz?

Jeitinho puro, inocente

Com olhinhos-de-esperar...

Curas, salvas muita gente

(Quem irá de ti lembrar?)

Quem sabe, um belo dia

(Com vestes cor da Esperança!)

Em vez da mão que crucia

Te afague a mão da criança!

E nesse dia que sonho

(Com direito à Vida, então!)

O homem – vilão medonho

Há de pedir-te perdão!

Um comentário:

  1. Há 2 semanas a Ingrid morreu. Ingrid era uma porquinha-da-índia. Minha nora a ganhou de meu filho, quando ainda eram namorados. Eram a Ingrid e o Cacuí. Eles tiveram 3 filhotinhos, Robinho, Diego e Bari. Cacuí teve cálculos renais e foi operado e a Ingrid, castrada, senão não dávamos conta da prole. Cauí e os filhotes viveram entre 5 e 6 anos. Ingrid viveu mais de 8 anos, muito além da expectativa de vida de um porquinho-da-índia. Meu filho e minha nora moram no Rio e sempre que vinham a São Paulo, os preazinhos ficavam no meu apartamento. O gaiolão ainda está aqui, agora vazio, e deixa muita saudade. Estes tiveram a chance de escapar do triste destino de virar cobaias. Eles tiveram cuidados adequados com seu bem-estar, carinho e muito, muito amor até o fim. Maria José Saores

    ResponderExcluir