Sou vegetariana por amor aos animais

Sou vegetariana por amor aos animais
COLHER OU MATAR, a escolha é sua
"Se os matadouros tivessem paredes de vidro
todos seriam vegetarianos."

(Paul e Linda Mc Cartney)



Seguidores

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Novo livro de Jonathan Foer - Comer animais


Jonathan Foer lança "Comer animais", uma obra polêmica, mas esclarecedora, mostrando uma realidade que que poucos têm a coragem de relatar.
"Se alguém continuar a consumir os produtos da indústria depois de ler o livro de Foer, poderá dizer-se que não tem coração ou que é insensível à razão, ou ambos." J. M. Coetzee (Prêmio Nobel da Literatura)



Jonathan Safran Foer estreou na literatura sem turbulências. Seu primeiro livro, "Tudo se Ilumina" (2002), foi mimado com resenhas elogiosas e até ganhou uma versão para o cinema. O segundo, 'Extremamente Alto ? jovem, recusava-se a comer carne em público (ainda que, confessa, a atitude era mais para impressionar meninas ativistas). Mesmo assim, o vegetarianismo ainda não era uma opção de vida. 'Mark Twain disse que parar de fumar era uma das coisas mais fáceis de se fazer; ele fazia isso o tempo todo. Eu acrescentaria o vegetarianismo à lista das coisas fáceis', escreve, em 'Comer Animais'.

Foi o nascimento do primeiro filho, no entanto, em 2006, que desencadeou uma ferrenha tomada de posição: Foer questionava, ao lado da mulher, a também escritora Nicole Krauss, a forma de alimentação da criança e, por extensão, do próprio casal. 'Éramos vegetarianos que de vez em quando comiam carne.' Disposto a descobrir a origem de sua alimentação de origem animal, Foer passou três anos fazendo pesquisas, conhecendo fazendas (e sendo expulso de algumas) e descobrindo a forma cruel com que os animais são tratados e, pior, abatidos. O resultado não apenas alterou seu hábito alimentar como gerou um livro que provoca discussões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário