Sou vegetariana por amor aos animais

Sou vegetariana por amor aos animais
COLHER OU MATAR, a escolha é sua
"Se os matadouros tivessem paredes de vidro
todos seriam vegetarianos."

(Paul e Linda Mc Cartney)



Seguidores

domingo, 6 de abril de 2014

Crianças vegetarianas - Suplemento Infantil do Jornal de Piracicaba 05/04/2014


Ana Clara e seu prato de vegetais

Jornalzinho

Facebook

Nada de carne! Elas escolheram ser vegetarianas

Clara Grizotto
sexta-feira, 4 de abril de 2014 20h41
A+  |  A-     
 ENVIAR       IMPRIMIR            
Foto: Claudinho Coradini/JP
Arroz, feijão, bife e batata frita. Essa é uma combinação bem tradicional no almoço das pessoas e uma das preferidas da maioria das crianças. Mas já imaginou deixar o bife de lado e comer algo que não seja carne?
Não vale pensar em salsicha ou bacon — esses alimentos são derivados de animais. E aí, o que acha da ideia?
Tem uma galerinha que aprova e curte se alimentar com vegetais, legumes e frutas: são vegetarianos.
O vegetarianismo é um regime alimentar que exclui da dieta todos os tipos de carne e alimentos derivados dela, com ou sem consumo de laticínios e ovos.
A palavra vegetariano vem do latim vegetus, que significa forte, vigoroso, saudável.
São diversos os motivos que levam alguém a cortar a carne da alimentação, sendo o principal deles a defesa dos direitos dos animais. E foi justamente por isso que Ana Clara Negri Kantovitz, 6, escolheu ser vegetariana.
Ela disse que aprendeu com a família o amor e respeito aos animais. Quando mais nova, a avó lhe contava sobre o sofrimento que os bichos passam antes de chegar ao prato para consumo dos humanos. “Machuca os animais", disse Ana, que já experimentou carne, mas não gostou do sabor.
Os irmãos Lucca Mei, 9, e Ricco Mei, 7, também aprenderam com a família a abolir a carne da alimentação, principalmente com a mãe, que é chef de cozinha e vegetariana há 16 anos.
Eles disseram já ter provado carne, mas o resultado não foi positivo. "Achei muito ruim. A pessoa que come carne está fazendo uma coisa errada, mas não sabe disso. Ela pensa que o bicho foi criado só para comer, mas não pensa como seria se fosse com ela", falou Ricco.
Lucca tem a mesma opinião do irmão. "O animal é uma criatura que Deus fez, não foi feito para comer".
Longe das carnes, quais são os pratos preferidos dessa turma? Ana contou que adora arroz e feijão, enquanto Lucca prefere cogumelos, e Ricco, ao contrário da maioria das crianças, é fã de brócolis.

SEM CARNE. E AGORA?
De acordo com a nutricionista Thaís Arthur, da Unimed Medicina Preventiva, a ausência de carne e derivados de animais no corpo pode interferir no crescimento da criança, caso a substituição do produto não seja adequada. Para isso, é necessário a ajuda dos pais.
"Quando a criança é vegetariana, é essencial que os pais ou responsáveis estejam muito bem informados acerca dos nutrientes que podem ter sua ingestão ou absorção prejudicadas para evitar problemas no desenvolvimento infantil. As dietas vegetarianas, como todas as dietas, precisam ser apropriadamente planejadas para serem adequadas em termos nutricionais", explicou.
Para que não haja deficiência de proteína, vitaminas e minerais presentes na carne animal, a nutricionista sugere a ingestão de proteína vegetal, encontrada no feijão, lentilha, grão de bico, soja e quinua.
Ainda segundo Thaís, a dieta vegetariana pode evitar o desenvolvimento de doenças crônicas na fase adulta, provocadas pelo excesso de gordura animal.

Um comentário:

  1. Por favor, considere um blogpost sobre o incrivelmente sábio Luiz Antonio - A argumentação Pará NÃO comer polvo na seção Crianças vegetarianas. (Além disso, a seção de vídeo talvez.) Eu acho que ele tem uma mensagem muito importante! Desde na seção de comentários, muitas vezes as coisas continuarem enterrado profundo demais para as pessoas a tomar conhecimento ... Isso vale para outros comentários, bem na minha humilde opinião.

    Obrigado Ivana! Continuem o bom trabalho!

    ResponderExcluir