Sou vegetariana por amor aos animais

Sou vegetariana por amor aos animais
COLHER OU MATAR, a escolha é sua
"Se os matadouros tivessem paredes de vidro
todos seriam vegetarianos."

(Paul e Linda Mc Cartney)



Seguidores

terça-feira, 29 de novembro de 2011

VITÓRIA! Aprovado projeto de lei que proíbe laçadas e vaquejadas em Piracicaba!

Ainda não está proibido o Rodeio, apenas as provas de laço, mas chegaremos lá! É apenas o começo!

29/11/2011| VEREADORES APROVAM A PROIBIÇÃO DE LAÇADAS E VAQUEJADAS EM PIRACICABA

Vereador Laércio Trevisan Junior autor da proposta
A Câmara aprovou, em reunião extraordinária na noite desta segunda-feira (28), o projeto de lei 235/2011, que proíbe perseguições seguidas de laçadas e derrubadas de animal em rodeios ou eventos similares em Piracicaba. Analisada em segunda discussão, a proposta do vereador Laércio Trevisan Júnior (PR) segue agora para o Executivo.
Se ela for sancionada, a execução de prova ou apresentação de qualquer modalidade que consista em perseguição, seguida de laçada ou derrubada de animal, em rodeios ou eventos similares ficará proibida em Piracicaba. Quem infringir tal determinação receberá multa de R$ 10 mil (em caso de reincidência, ela será aplicada em dobro) e será intimado a parar imediatamente com tais práticas sob pena de interdição do evento em que elas estiverem ocorrendo.
Na justificativa que acompanha o projeto de lei aprovado, Trevisan lembra que, em uma prova de perseguição seguida de derrubada na arena, ocorrida na edição deste ano da Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos, um garrote teve de ser morto em decorrência de paralisia permanente provocada pelo peão que lhe quebrou a coluna vertebral.
"Tal situação, entretanto, não é incomum, uma vez que as provas de perseguição, seguidas de laçadas e derrubadas, não só submetem os animais a sofrimento físico e psíquico, mas a risco de lesões orgânicas, rupturas musculares e paralisia gerada por danos irreversíveis à coluna vertebral", afirma o vereador.
Na justificativa, Trevisan cita ainda possíveis danos físicos que os animais podem sofrer em vaquejadas e nas provas de "bulldogging", "calf roping" (laço do bezerro) e "team roping" (laço em dupla). "A presente propositura tenta impedir a omissão dos poderes e órgãos responsáveis, que só serve para dar respaldo à ilegalidade e aos maus tratos. O tratamento cruel ao animais, quaisquer que sejam eles, demonstra um alto grau de insensibilidade do ser humano", conclui Trevisan.

TEXTO: Ricardo Vasques / MTB 49.918
FOTO: Fabrice Desmonts / MTB 22.946

3 comentários:

  1. É um começo, Ivana, tem razão, logo logo isso será coisa do passado, para o bem dos animais, nossos irmãos. luzia.

    ResponderExcluir
  2. E assim será, Luzia! O ser humano conforme vai evoluindo, vai deixando de praticar essas atrocidades contra seres inocentes. Que mal fizeram essas pobres criaturas para serem torturadas em rodeios, farras do boi, touradas, vaquejadas. E ainda dizem que é diversão.A maioria ainda não vê todas as criaturas como irmãos e sim como seres aos quais eles podem usar ao seu bel prazer... mas dias melhores virão! bjos

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo blog e pelas boas notícias... tenho uma ligação muito forte com os animais e com a natureza de um modo geral. sempre sofro muito com essas barbaridades... espero que isso acabe logo em todos os lugares....

    Quer conhecer meu blog? vamos "trocar figurinhas" sementeecosustentavel.blogspot.com
    Parabéns pelo trabalho.....

    ResponderExcluir