Sou vegetariana por amor aos animais

Sou vegetariana por amor aos animais
COLHER OU MATAR, a escolha é sua
"Se os matadouros tivessem paredes de vidro
todos seriam vegetarianos."

(Paul e Linda Mc Cartney)



Seguidores

domingo, 29 de maio de 2016

Por que os coelhos merecem consideração especial


Por que os coelhos merecem consideração especialCoelhos sofrem terrivelmente nas mãos dos seres humanos. Estão entre os animais mais explorados e torturados do mundo:
- para o consumo de sua carne;
- pela indústria de peles, para a produção de casacos e outros itens de vestuário;
- para experimentação, onde são submetidos a toda variedade de testes, desde os toxicológicos ao estudo de doenças;
- para fins de entretenimento, como presente de Páscoa, como adereço em sessões de fotos,  forçados a atuar em shows de mágica, etc., para depois serem descartados;
- são a terceira espécie mais abandonada.
Espalhe a mensagem de que os coelhos, como todos os outros animais, não são nossos para comer, vestir, experimentar, para nos entreter, ou abusar de qualquer forma.

 Antes de adotar um coelho

É essencial se informar adequadamente e avaliar bem, antes de tomar esta importante decisão. É preciso saber que:
- Coelhos podem viver 10 anos ou mais, e seu tamanho e peso pode variar bastante, de 1kg a 10 kg ou mais, dependendo da raça.
- São territorialistas e necessitam de muito espaço para viver bem. Não podem, em hipótese alguma, passar suas vidas dentro de gaiolas.
- Coelhos precisam socializar, de espaço para se exercitar e brinquedos para se manterem entretidos.
- A companhia de um coelho não é para principiantes. Muita gente acredita que coelhos são mais simples de cuidar do que cães e gatos, mas quem já conviveu com eles sabe que podem precisar até de mais atenção do que outros animais.  Não são animais ideais para criar junto com cães e gatos (salvo casos onde é feita uma socialização cuidadosa). Também não são os animais mais adequados para o convívio com crianças pequenas, por serem muito frágeis e sensíveis .
- Coelhos necessitam de veterinários especializados, que podem ser mais caros e mais difíceis de encontrar do que aqueles que cuidam de cães e gatos.
- Ambientes externos podem ser perigosos para os coelhos, pois correm o risco de serem feridos ou mortos por outros animais, ou de serem expostos a algo que lhes seja tóxico.
- Por serem presas na natureza, estes animais tendem a esconder feridas ou doenças. Quando assustados, correm e saltam de tal maneira que podem se machucar. Por isso, é importante ficar atento à saúde do animal e tomar cuidado para não assustá-lo.
- Os dentes e unhas dos coelhos nunca param de crescer, e por isso precisam de brinquedos de madeira que possam roer. Também é preciso cuidado e atenção redobrada com objetos que o coelho possa roer e que sejam potencialmente perigosos, tais como fios elétricos.
- O animal deve ser castrado, principalmente se for conviver com outros de sua espécie: tanto por questões de saúde quanto para impedir a procriação.  Referências: Peta

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Elefantes explorados em circos



Muitas pessoas crescem vendo animais realizarem truques em circos e assistem ao espetáculo admirando as proezas que os tigres e os elefantes são capazes de fazer. Mas, infelizmente, todos os animais que fazem parte de um grupo circense são forçados a executar tarefas através da coerção física extrema e violência, incluindo a restrição de alimentos e/ou água, o uso de bullhooks, armas de choque e outros dispositivos de choque elétrico, bem como barras de metal, chicotes, e intimidação. Além disso, esses animais passam 96% de suas vidas em gaiolas ou acorrentados. As informações são do One Green Planet.

Fonte: ANDA

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Artevista - A arte em defesa dos animais

Artevista


Estão abertas as inscrições para a '1ª Artevista - Arte em Defesa dos Animais | Desenho e Pintura', promovida pela ONG Olhar Animal. O objetivo é estimular o respeito aos interesses dos animais não humanos e a ação em defesa desses seres, incentivando crianças e adolescentes a expressar, pela via artística, sua sensibilidade e consciência sobre o assunto.
O tema da primeira edição da Artevista é "Animal não é comida", abordando uma das situações que maiores danos causa aos animais e que está presente no cotidiano da maioria das famílias em todo o mundo.
O prazo para inscrições é até 15 de setembro de 2016.
Tema da 1ª Artevista
ANIMAL NÃO É COMIDA
Quem pode participar
Crianças e adolescentes residentes no Brasil e em outros países de língua portuguesa, nas categorias abaixo:
  • 4 a 10 anos de idade
  • 11 a 16 anos de idade
Os professores estão convidados a desenvolver o tema em suas escolas, junto a seus alunos.
Como participar
A inscrição poderá ser feita pelos autores, por seus pais ou tutores, ou ainda por seus professores.
Cada criança ou adolescente poderá inscrever quantos desenhos desejar, enviando Formulário de Inscrição separadamente para cada obra.
Os desenhos deverão ser de autoria própria do inscritoinéditos feitos à mão livre sobre papel no formato A4 (210 mm X 297 mm), com gramatura compatível com a técnica escolhida.
Não será permitida nenhuma forma de identificação do(a) autor(a) no trabalho inscrito. A identificação do(a) autor(a) deverá ser feita em separado, no Formulário de Inscrição.
A inscrição é gratuita e individual. Não serão aceitos trabalhos que tenham mais de um(a) autor(a) ou em nome de pessoas jurídicas.
Os desenhos deverão ser digitalizados e enviados em alta definição com outras informações por meio do formulário. Para acessá-lo, clique no botão ao final desta página.
A inscrição será confirmada apenas após a checagem das condições da imagem digitalizada recebida e do envio do número de inscrição ao participante. Caso não receba nossa mensagem de confirmação com o número de sua inscrição, entre em contato conoscoclicando aqui.
Seleção
Serão selecionados como finalistas até 10 (dez) desenhos de cada um dos dois grupos etários.
A escolha dos finalistas será feita por uma Comissão Julgadora formada por pessoas convidadas pela ONG Olhar Animal.
Os autores dos desenhos finalistas serão comunicados por e-mail e deverão enviar o original de suas artes pelos Correios para o endereço que será oportunamente indicado pela ONG Olhar Animal.
Critérios de avaliação
Os desenhos serão avaliados levando-se em consideração os seguintes critérios:
  • adequação ao tema 'Animal não é comida';
  • originalidade;
  • estética;
  • atendimento aos requisitos do presente regulamento.
Comissão Julgadora
Será formada por ativistas da causa animal, artistas, educadores e por outras pessoas que os organizadores da Artevista entenderem como aptas para avaliar as obras. Os convites estão sendo feitos e, à medida que as paticipações forem confirmadas, incluiremos na relação. Até o momento, os membros da Comissão Julgadora são os seguintes, por ordem alfabética:
  • Clarice Paim Arnold - ativista e educadora humanitária - Santa Cruz do Sul/RS
  • Dana Ellyn - ativista e artista visual - Washington, D. C. - EUA
  • Francisco Athayde - Educador Humanitário e ativista - Salvador/BA
  • Larissa Lilås - terapeuta, artesã e artista visual - Erechim/RS
  • Marcio de Andrade - músico, compositor, educador musical e criador do projeto Sinfonia do Futuro - São Paulo/SP
  • Marco Clivati - editor da Revista dos Vegetarianos - São Paulo/SP
  • Marco Sanchez - artista plástico - São Paulo/SP
  • Maria José Soares - professora, bióloga e diretora/fundadora do MICA - Movimento Infanto-juvenil 'Crescendo com Arte' - São Paulo/SP
  • Maurício Kanno - ativista, jornalista, escritor, artista visual, organizador de projetos culturais e mestrando em Artes na USP - São Paulo/SP
  • Natália Prieto - empresária e ativista da ONG Olhar Animal - São Paulo/SP
  • Neide Schulte - ativista, professora do curso de Moda e coordenadora do Programa Ecomoda Udesc de Santa Catarina (UDESC) - Florianópolis/SC
  • Nina Rosa Jacob - ativista - São Paulo/SP
Durante o período de apreciação e avaliação, a Comissão Julgadora não terá acesso aos dados pessoais dos participantes. A decisão da Comissão Julgadora na avaliação dos desenhos é soberana e irrecorrível. A Comissão Julgadora reserva-se o direito de não selecionar qualquer dos trabalhos se considerar que os objetivos da Artevista não foram atendidos.
Premiação
Os autores dos desenhos finalistas receberão o 'Certificado de Finalista' da 1ª Artevista, que será enviado a cada um via Correios. Caso o tema tenha sido desenvolvido por professor junto a um grupo de alunos, o professor e a instituição de ensino receberão o 'Certificado de Participação', independentemente da classificação das obras de seus alunos entre as finalistas.
Os demais prêmios disponíveis serão sorteados pela ONG Olhar Animal entre os autores finalistas de cada grupo etário, cabendo no máximo um desses prêmios a cada autor. Os prêmios disponíveis até o momento são:
  • 5 assinaturas digitais da Revista dos Vegetarianos, válidas por 1 ano (para finalistas do grupo de 11 a 16 anos, do Brasil ou de qualquer outro país de idioma português);
  • 1 cesta 'Baú de Delícias', com produtos da confeitaria Vovó Vegana (para finalista do grupo de 4 a 10 anos, mas apenas para os residentes na cidade de São Paulo, Brasil - a cesta será entregue no endereço indicado pelo autor ou responsável);
  • 20 kits HQ Vegana + DVD, produzidos pelo Instituto Nina Rosa (um kit para cada finalista, do Brasil ou de qualquer outro país de idioma português).
Novos prêmios poderão ser acrescentados até o fim do prazo de inscrição na 1ª Artevista, à medida que a ONG Olhar Animal receber doações dos produtos ou serviços para este fim ou de recursos para adquiri-los.
Todos os desenhos e pinturas inscritos e pré-selecionados ficarão expostos no site da ONG Olhar Animal (www.olharanimal.org), com destaque para os 20 finalistas (10 de cada grupo etário).
Quer ajudar na realização da Artevista? Veja como.
Qualquer pessoa que queira incentivar a realização da Artevista pode colaborar da seguinte maneira:
Doação de prêmios
Produtos e serviços podem ser doados para premiar os autores finalistas. Se a doação for feita por uma empresa, incluiremos o logotipo em "Apoios", na página de inscrição. Se por pessoa física, seu nome constará na lista de "Apoios".
Doação em dinheiro
Pretendemos arrecadar o suficiente para a aquisição de prêmios (e respectivos envios) para os autores finalistas, caso as doações de produtos e serviços não sejam suficientes para a premiação de todos. E também para fazer frente às despesas com a confecção dos certificados. Os prêmios a serem adquiridos serão definidos em função da disponibilidade de recursos, de forma que o maior número de autores finalistas seja premiado. 
Havendo interesse em doar produtos, serviços ou valores em dinheiro, entre em contato conosco CLICANDO AQUI.
Cronograma
Inscrições: até 15 de setembro de 2016
Doação de prêmios por apoiadores: até 15 de setembro de 2016
Divulgação dos desenhos finalistas: 04 de outubro de 2016, Dia Mundial dos Animais
Entrega dos prêmios aos autores finalistas: a partir de 05 de outubro de 2016
Disposições finais
Fica reservado à ONG Olhar Animal o direito de divulgar e de expor os desenhos dos participantes da 1ª Artevista, bem como utilizar as obras para a confecção de material de promoção de edições futuras da Artevista, sem qualquer ônus para a ONG.
A inscrição, independentemente de qualquer outro documento, significa plena aceitação, pelo(a) participante ou por seu (sua) representante / responsável, dos termos deste regulamento.
O presente regulamento poderá ser alterado e/ou os prêmio suspensos ou cancelados, sem aviso prévio, por qualquer motivo imprevisto que esteja fora do controle da ONG Olhar Animal, e que comprometa a atividade de forma a impedir ou modificar substancialmente a condução desta como originalmente previsto.
Questões não previstas no presente regulamento serão avaliadas pelos organizadores e solucionadas ao exclusivo critério destes, não cabendo qualquer espécie de recurso em relação a suas decisões.

terça-feira, 10 de maio de 2016

Mudanças são necessárias


"Preso às tradições, o homem não evoluirá. Permanecerá primitivo, limitado, alienado e exterminador, como sempre foi."

quinta-feira, 5 de maio de 2016

"Algumas pessoas ainda comem carne" para ficarem fortes como um TOURO, mas esquecem-se de que os TOUROS comem vegetais " ...

domingo, 1 de maio de 2016

Porcos são tratados como objetos e não como seres vivos


Porcos no mercado de Tana Toraja, na Indonésia.
Eles estão vivos, centenas deles, amarrados com cordas em varas de bambu e ficarão assim até que sejam vendidos.
Como as pessoas podem ser tão cruéis? Cena dantesca que reporta à Idade de Pedra