Sou vegetariana por amor aos animais

Sou vegetariana por amor aos animais
COLHER OU MATAR, a escolha é sua
"Se os matadouros tivessem paredes de vidro
todos seriam vegetarianos."

(Paul e Linda Mc Cartney)



Seguidores

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Marfim: Não compre e não use!


Caçadores ilegais matam família de elefantes em parque do Quênia

Um grupo de caçadores ilegais no Quênia é responsável pelo massacre de uma família de 11 elefantes no episódio que foi considerado a pior matança de animais no país das últimas três décadas.

Os cadáveres dos animais mortos a tiros, decepados e sem suas presas, incluindo um filhote de apenas dois meses, foram encontrados no último sábado (5) no Parque Nacional Tsavo Leste.
Segundo Patrick Omondi, chefe do programa de proteção aos elefantes do Serviço do Quênia para a Vida Selvagem (KWS, na sigla em inglês), desde os anos de 1980 não ocorria a perda de tantos elefantes em um único incidente. “Isso é um claro sinal de que as coisas estão piorando”, explica.
Omondi complementa ainda que as investigações iniciais apontam para um grupo de dez caçadores que portavam armas de fogo de diversos calibres. Em geral, bandos de criminosos utilizam o fuzil AK-47 para a caça. O grupo é procurado por guardas florestais, mas até o momento não tiveram êxito, anunciou a serviço de preservação da vida selvagem no Quênia.
Um aumento na demanda por marfim na Ásia fez com que a matança de elefantes no continente africano aumentasse expressivamente. As presas de elefantes são utilizadas em medicamentos tradicionais e também como peças de decoração. “Um quilo de marfim pode chegar a custar US$ 2.500 no mercado negro, quantias que alimentam grupos de criminosos extremamente organizados e com armas sofisticadas’, disse Omondi.
Em 2012, o Quênia sofreu com a perda de 360 elefantes para a caça ilegal. Só no ano anterior, o número de assassinatos de elefantes foi de 289, segundo informou o KWS. Pelo menos, 40 caçadores foram mortos em conflito contra guardas-florestais quenianos em 2012.
O mercado internacional de marfim, com muitas exceções, foi considerado fora da lei desde 1989, após uma queda brusca da população de elefantes na África de milhões, em meados do século 20, para apenas 600 mil no final dos anos 80.
Só na última semana, mais de uma tonelada de marfim foi capturada em Hong Kong de um navio proveniente do Quênia. A carga foi avaliada em US$ 1.4 milhão. O mercado de marfim está banido pela Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies de Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES), assinada em Washington, em 1973.
O próximo encontro será realizado em março e, de acordo com Omondi, os países com manadas de elefantes tem registrado um aumento na caça ilegal. “Os especuladores fazem estoques de contrabando na esperança de que a conferência revogue a proibição do comércio de marfim”, discutiu o chefe do KWS. No continente africano vivem cerca de 472 mil elefantes cuja sobrevivência está ameaçada pela caça ilegal e pela perda de seu habitat natural. 
(Fonte: G1)

domingo, 27 de janeiro de 2013

Criada em Minas a 1ª delegacia de crimes contra a fauna




A Cãoviver recebe e recolhe animais abandonados e vítimas de maus-tratos em BH

Após anos de reivindicação e um abaixo-assinado com mais de 50 mil assinaturas, os defensores dos animais finalmente foram atendidos na última quinta-feira (24) pelo Governo do Estado. A Resolução 7.499 criou a primeira Delegacia Especializada de Investigação de Crimes Contra a Fauna de Minas Gerais.

A nova unidade será subordinada ao Departamento de Investigação, Orientação e Proteção à Família (DIOPF) e funcionará no mesmo prédio da Divisão de Meio Ambiente, na rua Piratininga, 105, bairro Carlos Prates, região Noroeste de BH.

A delegacia vai colocar à disposição pessoal e recursos para investigar, na capital, qualquer tipo de crime contra animais domésticos e silvestres, desde o abandono, agressões, maus-tratos e até tráfico. Ainda não há previsão de unidades similares no interior.

O órgão será comandado pela delegada Maria José Mendes Quintino, que contará com o apoio de um escrivão e quatro investigadores.

Segundo a chefe da DIOPF, Olívia de Fátima Braga Melo, os trabalhos foram iniciados na última quinta-feira (24). “O foco inicial será investigar os maus tratos contra animais domésticos, que é uma demanda das ONG’s”, observou.

Conquista

A notícia da criação da delegacia foi comemorada por vários ativistas. A presidente da ONG Ninho dos bichos e coordenadora do Programa “Adote um amigo”, Maria Antonieta Pereira, estima em 30 mil os cães abandonados em BH expostos aos maus-tratos e doenças. “Será um local para direcionar os crimes. Com a punição, acaba criando um efeito preventivo”, disse.

O médico veterinário Leonardo Maciel Andrade ressaltou a demanda reprimida de punição dos crimes. A sua clínica recebe cerca de 100 animais silvestres por semana, apreendidos pelas polícias e Ibama. “BH está na rota de tráfico de bichos e é a capital que mais apreende animais por ano, cerca de 12 mil. Acompanharemos de perto a atuação dessa nova delegacia”, disse.

Fonte: Hoje em Dia

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Depoimento de um carnívoro




"Como vocês sabem gosto de carne, churrasco, picanha, etc…  Sempre ouvi que pra você ser um homem mesmo, tem que ser capaz de matar aquilo que quer comer. Não, eu não matei um boi. Mas depois de muitos anos fiz algo que era muito comum na minha infância: fui pescar com o meu pai. E ficar perto do pai é tão bom…  Ao término do dia voltamos para a sede da fazenda e eu fiquei de voltar lá no rio para pegar a vara que estava “montada”.  O lugar era lindo. Só eu, alguns gansos e o barulho das árvores.  Ao pegar a vara tive a surpresa: tinha um pintado preso no anzol. O objetivo era esse, lógico! O que eu tava esperando que tivesse ali? Pra quem não conhece, o pintado é um peixe de couro, grande, pesado e saboroso, muitas vezes tido como a vedete do dia, um troféu. Retirei o peixe da água e levei para a sede. No caminho comecei a pensar: ` sacanagem tirar esse bicho da água. Ninguém tá passando fome!`… Cheguei na sede e um funcionário da casa ficou encarregado de `limpar´ o peixe. Coisa que já cansei de fazer. Quando ele pegou o animal na mão minha cabeça ficou cheia de pensamentos de culpa: ´Cara, porque não soltou o peixe? Ninguém ia saber…´ Fiquei me xingando por não tê-lo soltado. Por isso me obriguei a ver a `limpa´. Foi aí que me veio um som e no ato lembrei de algo que havia esquecido: o pintado é um peixe que emite um som semelhante a um choro…. Fiquei muito incomodado com aquilo.
Na pesca esportiva o desafio é pegar o peixe. Depois disso ele é devolvido à natureza vivo e inteiro. Outros tipos de pesca são vistos como conquistas, troféus, terapias relaxantes e até atos bárbaros de dominação. Mas porque eu fiquei tão incomodado? Acho que o que doeu foi ver o bicho morrer ali, chorando. Ver que é muito diferente de ver um lindo prato posto à mesa. Acho que estamos esquecendo que aquele pedaço de bife veio de um bicho e não é “industrializado” como uma goma de mascar ou barra de chocolate. Todo carnívoro (como eu) deveria saber como é processo: do animal em pé, respirando até o bife no prato. Isso no mínimo faria com que alguns enxergassem diferente."

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

domingo, 20 de janeiro de 2013

Para a Mãe Terra



"Abençoado seja o Filho da Luz que conhece sua Mãe Terra, pois é ela a doadora da vida.
Saibas que a sua Mãe Terra está em ti e tu estás Nela.
Foi Ela quem te gerou e que te deu a vida E te deu este corpo que um dia tu lhe devolvas.
Saibas que o sangue que corre nas tuas veias Nasceu do sangue da tua Mãe Terra, o sangue Dela cai das nuvens, jorra do ventre Dela borbulha nos riachos das montanhas flui abundantemente nos rios das planícies.
Saibas que o ar que respiras nasce da respiração da tua Mãe Terra, o alento Dela é o azul celeste das alturas do céu e os sussurros das folhas da floresta.
Saibas que a dureza dos teus ossos foi criada dos ossos de tua Mãe Terra.
Saibas que a maciez da tua carne nasceu da carne de tua Mãe Terra.
A luz dos teus olhos, o alcance dos teus ouvidos nasceram das cores e dos sons da tua Mãe Terra que te rodeiam feito às ondas do mar cercando o peixinho.
Como o ar tremelicante sustenta o pássaro, em verdade te digo, tu és um com tua Mãe Terra, ela está em ti e tu estás Nela.
Dela tu nasceste, Nela tu vives e para Ela voltarás.
Segue, portanto, as Suas leis pois teu alento é o alento Dela.
Teu sangue, o sangue Dela. Teus ossos, os ossos Dela. Tua carne, a carne Dela.Teus olhos e teus ouvidos são Dela também.
Aquele que encontra a paz na sua Mãe Terra não morrerá jamais, conhece esta paz na tua mente deseja esta paz ao teu coração realiza esta paz com o teu corpo.”
(Evangelho dos Essênios)

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Todo ser vivo tem direito à Vida

Mas uma vida digna!
Sem sofrimento, onde possa expressar sua liberdade.
Ciscar, pastar, nadar, acasalar, acalentar as crias, comer o que quiser e ser LIVRE!


segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Abate humanitário (?)

Esse é o "abate humanitário".
Ficou chocado com a cena?
Não quer nem ver o lago de sangue desse inocente?
Então, não seja conivente!
Não coma nunca mais dessa carne!


sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Olhos que falam...




“Eu compreendi que a alimentação isenta de carnes é tão sutil, mas tão sutil, que não pode ser explicada com palavras ou com conceitos. A pessoa percebe em si mesmo, na sua energia, na sua maneira de encarar a vida e seus semelhantes, no amor pela natureza. E para perceber essa alimentação sutil, as pessoas têm que estar num grau de sutileza que não se aprende em livros, nem em universidades... É o Universo que ensina, com a capacidade de amar e aprender a viver e sobreviver, sem precisar matar os animais.”

"Olhe no fundo dos olhos de um animal e, por um momento, troque de lugar com ele. A vida dele se tornará tão preciosa quanto a sua e você se tornará tão vulnerável quanto ele. Agora sorria, se você acredita que todos os animais merecem nosso respeito e nossa proteção, pois em determinado ponto eles são nós e nós somos eles."

Philip Ochoa

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Hoje é dia de colocar em prática a campanha "Segunda sem carne"

Divulgando a campanha "Segunda sem carne" na África do Sul - Ivana e Cassio Negri
Num safári fotográfico na África, divulgando a campanha "Segunda sem carne"



Apoiadores da Campanha