Sou vegetariana por amor aos animais

Sou vegetariana por amor aos animais
COLHER OU MATAR, a escolha é sua
"Se os matadouros tivessem paredes de vidro
todos seriam vegetarianos."

(Paul e Linda Mc Cartney)



Seguidores

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Pergunta...


"Pergunto-me por que acidente e em que estado da alma ou da mente o primeiro homem que o fez tocou o sangue com sua boca e levou os seus lábios à carne de uma criatura morta, aquele que pôs à mesa corpos mortos e fétidos e aventurou-se a chamar de nutrição os pedaços que um pouco antes bramiam e gritavam, moviam-se e viviam. Como puderam seus olhos suportar o massacre de se cortarem gargantas, de se esfolar o couro, de se arrancar um membro de outro membro?"

(Porfírio)

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Arezzo - Descompromissada com a causa animal

Em nova entrevista, desta vez para o site Modaspot, o presidente da marca de calçados e acessórios Arezzo, Anderson Birman, reafirma a postura da marca de comercializar peles de animais. Novamente ele disse que a marca não vai mais comercializar peles de animais que não têm sua carne comumente consumida por humanos. Em outras palavras, eles só vão vender peles de espécies de animais que são mortos para alimentação. Birman entende que isso é uma atitude sustentável. Ele comenta também que não esperava toda essa repercussão negativa uma vez que a marca já vendia peles de boi e de coelho há tempos.
Seguindo o raciocínio do presidente da Arezzo, o jeito mais eficiente de fazê-los parar de matar animais é não comprar os produtos finais, claro, e não consumir a carne e de nenhuma espécie animal e também não consumir nenhum derivado que justifique a exploração animal. Exemplo: se uma indústria explora vacas leiteiras até a morte, é natural que outras indústrias queiram aproveitar os ossos, a pele e outras partes do cadáver. Se tem consumidor que compra essas coisas, eles vão continuar vendendo e lucrando desse jeito tétrico.
Leia a entrevista completa no site Modaspot:
http://modaspot.abril.com.br/news/presidente-da-arezzo-comenta-o-uso-de-peles-naturais

Iódice- Compromisso com a causa animal

Pele de coelho na coleção de inverno 2011

Iodice se compromete a não usar pele de animal, em comunicado:
(clique na imagem para ampliar)

terça-feira, 26 de abril de 2011

Suco desintoxicante de gengibre

Ingredientes:

1 abacaxi bem maduro
5g hortelã
5g de gengibre
1 colher (sopa) de raspas de casca de limão


Modo de preparo:

Bater os ingredientes no liquidificador com água.
Sirva gelado

Dica: Está bebida é desintoxicante. O abacaxi é diurético, tem ação antiinflamató ria e é digestivo. A casca do limão e o gengibre possuem substâncias antioxidantes, tendo assim, ação antiinflamató ria. Tudo isto favorece a eliminação de toxinas do organismo, gerando mais disposição, melhora da pele e do funcionamento do intestino e, consequentemente, a desintoxicação.
(receita da Lenita)

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Cachorro quente vegetariano

Salsicha Vegetal da Superbom

Salsicha Vegetal da Perdigão
Experimente!

Os vegetarianos não abrem mão de nenhum tipo de comida gostosa: salsichas, linguiças, salames, esfirras, quibes, coxinhas, tudo na versão vegetariana, muito mais saudáveis e deliciosos.
Até porque, na versão de carne ninguém sabe a sua composição, já que são restos das carcaças inaproveitáveis para outros fins, tipo vísceras.

http://curiososecia.blogspot.com/2008/08/como-so-feitas-as-salsichas.html

domingo, 24 de abril de 2011

Chaveiros com animais vivos ( só podia ser na China)


Camelôs vendem chaveiros com animais vivos, como salamandras, tartarugas e peixes, em Pequim, na China.

Os animais são colocados em uma embalagem plástica contendo água colorida. Os vendedores alegam que o líquido em que os animais ficam tem nutrientes e oxigênio.

Cada chaveiro é vendido por 10 yuan (cerca de US$ 1,50).

http://www1.folha.uol.com.br/bichos/903949-camelos-vendem-chaveiros-com-animais-vivos-na-china.shtml

sábado, 23 de abril de 2011

Crucificado

Eu gostaria de postar neste blog só coisas bonitas e agradáveis, imagens doces de animaizinhos fofos e bem cuidados. Mas sou obrigada a mostrar o lado escuro da alma humana, os crimes que são capazes de cometer. É  preciso denunciar.
Mas o que me acalma nessas horas é saber que nada ou ninguém fica impune e tudo o que se faz nesta vida, se paga.
Cristo foi crucificado numa sexta-feira há cerca de 2.000 anos.
Os animais vem tendo o mesmo destino, todos os dias, milhões ao dia, desde então.
Esta cena se passa na África do Sul, onde  muitos celebram a Páscoa desta forma.
Distorções culturais à parte, não é muito diferente do que toda a humanidade faz diariamente com os animais, seja usando-os como cobaias, como comida, ou fazendo uso de suas peles para se vestir, ou como atração em circos, touradas, rodeios, farra do boi.
Só muda o animal, a tortura é a mesma.

Quando os animais domésticos morrem...

"Quando nossos animais domésticos morrem, é comum eles ficarem em nossas casas. Eles são como nós: possuem almas. Os espíritos que cuidam da natureza costumam deixá-los por algum tempo com o dono até que possam renascer"

Chico Xavier (in As vidas de Chico Xavier - Marcel Soto Maior)

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Bolo Vegano ( sem ovos e sem leite)

RECEITA:

04 xíc. de farinha de trigo;
04 colheres de sopa de cacau em pó;
1 1/2 xícara de açúcar;
1 colher de sobremesa de fermento em pó;
1 colher de café de bicabornato em pó;
2 1/2 xícaras de água ou leite de soja ou leite de coco;
1/2 xícara de óleo vegetal.
Maneira de fazer: peneire a farinha, o fermento, o bicabornato e o cacau, junte o açúcar e misture. Coloque o óleo e a água, misture com uma colher de pau por cinco minutos. Coloque a massa em forma untada, em forno pré-aquecido, em forno de 180°, por 40 minutos.
Faça o teste do garfo antes de desligar o forno.

COBERTURA DE BRIGADEIRO:

1 lata de leite condensado de soja;
1 1/2 de sopa de cacau em pó
1 colher de sobremesa de margarina vegetal.
Misturar até desgrudar da panela. Espalhar pelo bolo e colocar coco hidratado por cima.

receita by Bianca Turano SVB-Rio

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Por que os ovos são baratos?

Porque as galinhas têm que pagar muito caro...
galinha exaurida por meses seguidos botando ovos, será levada para o abate, e seus restos servirão apenas para ração animal de tão judiada

Os pintinhos nascem em chocadeiras e sequer conhecem a mãe. Machos são descartados e triturados; fêmeas são tratadas como máquinas poedeiras: têm bicos, asas e pontas dos dedos cortados, são amontoadas em espaços minúsculos, onde mal podem se mover.
Jamais ciscam e ficam sob luz acesa, para comer mais.
Para sobreviver num ambiente tão estressante, são bombardeadas com antibióticos e até produtos proibidos, como hormônios.
Quase todos os ovos são produzidos assim, e só chegam baratos ao mercado graças ao alto preço que a indústria faz as galinhas pagarem.
O que você pode fazer? Saiba que, nas receitas, os ovos costumam ter a mera função emulsificante, podendo ser substituídos por banana, linhaça e outras alternativas baratas, saudáveis e sem crueldade.

Este vídeo mostra pintinhos vivos indo direto para a trituradora virar ração ou subprodutos. A maldade humana não tem limites quando a finalidade é o lucro.
http://www.youtube.com/watch?v=JJ--faib7to&feature=player_embedded

http://mariliaescobar.wordpress.com/2010/02/22/producao-de-ovos-de-granja-absurdo/

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Peixe não é carne???

Uma coisa que me intriga muito na Semana Santa é o fato das pessoas dizerem que fazem jejum não comendo carne. Na sexta-feira então, é "pecado mortal" comer carne.
Mas todos vão, sem culpas, comprar peixes, fazem bacalhoada e abrem latas de atum ou sardinha.
Será que pensam que peixe é um legume? Ou pensam que é uma fruta? Ou seria um cereal?
Francamente...Desisto de compreender o ser humano.
Peixe é carne, sim!

terça-feira, 19 de abril de 2011

Vitória! A Arezzo retirou do mercado sapatos e bolsas de peles de animais exóticos por pressão de Ongs Protetoras de Animais

A marca de acessórios Arezzo, lançou na última quinta-feira (14) a coleção PeleMania. Sapatos, bolsas e echarpes com pele de raposa e coelho, lã de ovelha e couro natural foram usados e causaram a fúria de internautas e de protetores dos animais.

A história ganhou maiores proporções quando o “Projeto SalvaCao” postou uma montagem no Twitter, comparando os produtos da marca com animais mortos. No início da tarde de hoje (18/4), a polêmica já era o segundo assunto mais comentado do microblog no Brasil.

Foi criada uma página no site de relacionamentos Facebook com o título “Boicote Arezzo” e uma convocação ao evento “Encontro de Animais na Porta da Arezzo”, quando os internautas pretendem protestar na porta da loja, com animais de estimação e bichos de pelúcia ensangüentados.

Na página de Facebook da marca, uma legião de internautas escreveu posts indignados. A marca deletou a maioria deles e escreveu: “As redes sociais são um espaço aberto para que todos possam expressar suas opiniões, entretanto, nos reservamos o direito de retirar mensagens com conteúdo ofensivo e agressivo, para os outros freqüentadores de nossos perfis. A empresa se posicionará oficialmente sobre o caso em breve.”

As fotos da coleção e campanha foram removidas da página principal do site da marca e da página do Facebook. Ainda não houve um pronunciamento oficial da marca.

O que as historinhas infantis contam e a realidade

(clique na imagem para ampliá-la)

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Vozes do silêncio


Vozes do Silêncio
"Estes gritos assustadores ao redor
são o que chamam de silêncio?"

(do filme "O Enigma de Kaspar Hauser", de Werner Werzog)

Vozes do Silêncio – Cultura Científica: Ideologia e Alienação no Discurso sobre Vivissecção, de João Epifânio Regis Lima, surge agora em formato de livro, pouco mais de uma década após sua elaboração como Dissertação de Mestrado ao Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, em 1995, sob orientação da Professora Doutora Eda T. de O. Tassara. Este trabalho tem sido, desde então, importante referencial teórico à postura antivi-visseccionista no Brasil, inspirando monografias de conclusão de cursos universitários, teses em congressos ambientais e ações judiciais propostas em defesa dos animais. O autor, que leciona Filosofia da Ciência e Estética na Universidade Metodista, em São Bernardo do Campo, cumpriu sua trajetória acadêmica na USP: graduação em Ciências Biológicas, mestrado em Psicologia e doutorado em Filosofia. Sua inquietação diante do tormentoso tema da vivissecção remonta à experiência pessoal que teve na faculdade de Ciências Biológicas, meados dos anos 80, ao se deparar nas aulas práticas com pombos descerebelados, sapos com a espinha dorsal seccionada, camundongos decapitados, cães trêmulos amarrados à mesa cirúrgica, dentre outros tantos animais pretensamente usados "em prol da ciência".

Vozes do Silêncio surge para ocupar, enfim, seu devido lugar no cenário editorial brasileiro, trazendo outros argumentos capazes de aproximar a atividade científica dos princípios da solidariedade e do respeito. Talvez não tenha sido por acaso, aliás, que a presente iniciativa coube ao Instituto Nina Rosa, entidade reconhecida pelos seus relevantes projetos de educação humanitária e amor à vida. Espera-se que agora, pelas mãos generosas de Nina Rosa, esta publicação una esforços àquelas outras já existentes sobre o tema, na expectativa de suscitar novas reflexões e de contribuir para as necessárias mudanças de paradigma na mentalidade dos pesquisadores. Que essa pequena revolução interior possa conciliar ciência e ética, permitindo ao mesmo tempo que se dê voz a milhões de criaturas torturadas e silenciadas pelo homem.

domingo, 17 de abril de 2011

Coelhinho da Páscoa - Incoerências do ser humano

Passamos para nossas crianças uma linda imagem do Coelhinho da Páscoa, aquele que traz os coloridos ovinhos de chocolate.
Deixamos que os acariciem e sintam seu pêlo macio. Mas , ao mesmo tempo, há quem ofereça para elas o coelhinho sob uma outra forma, no prato, dizendo que ela tem que comer "toda a carninha" para ficar forte.
Quanta incoerência!

sábado, 16 de abril de 2011

BOI - Poesias



Lino Vitti (Príncipe dos Poetas Piracicabanos)

No princípio era o boi, liberal e pacífico
sob o guante da canga, à chuva e ao sol ardente
qual vivo monumento histórico e magnífico
regando com suor a terra ardida e quente.

Trabalho inominado, humilde, inespecífico,
Que a vida todavia acolhe, aceita e sente.
boi santo, boi amor, boi nobre, boi mirífico,
não há quem como tu tanta fadiga aguente.

A charrua, a carroça, a magoante cangalha,
as toras ancestrais de inédita batalha
em que bancaste herói primeiro, altivo e mestre.

Figura exponencial de olhar úmido e grande
Glorificando a roça e cuja fama expande
a grandeza feraz de tudo o que é campestre.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Rã virtual evita sacrifício de animais de laboratório

Rã virtual evita sacrifício de animais de laboratório
Com informações do Jornal da Unicmap - 14/04/2011


Os estudantes que usaram o simulador acertaram mais questões, enquanto o outro grupo teve mais dificuldades em responder às questões cognitivas. [Imagem: Francisco Cubo/Antoninho Perri]
Pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) desenvolveram um programa de computador que vai ajudar a diminuir o sacrifício de animais durante as aulas de fisiologia.

O programa pode substituir o uso de animais nas aulas práticas de Fisiologia e Biofísica, ministradas nos cursos de Medicina, Ciências Biológicas, Enfermagem e Educação Física.

Rã virtual

O software educacional, chamado Fisioprat, simula o mesmo procedimento tradicionalmente feito em rãs durante as aulas, mas de forma interativa e lúdica e sem a necessidade de sacrificar o animal.

Além disso, o simulador complementa o ensino fornecendo conteúdo adicional que melhora o aprendizado.

"O objetivo foi justamente propor uma alternativa ao uso de animais sem que o ensino fosse prejudicado," explica o biólogo Francisco Cubo Neto, que desenvolveu o simulador sob a orientação do professor Miguel Arcanjo Areas.

O software está em processo de patenteamento e, segundo o biólogo, não existem no Brasil produtos semelhantes.

Sacrifício dos animais

Em geral, o uso de rãs ocorre nas aulas práticas para avaliação dos reflexos medulares mediante estimulação química e mecânica. São conceitos importantes para a disciplina, passados a partir de uma aula teórica.

Na sequência, no laboratório, os alunos visualizam como ocorrem os reflexos com o animal intacto e, depois, repetem o mesmo experimento com o modelo animal com a medula lesionada.

"A compreensão do conteúdo é fundamental e, até então, não existia outra forma de demonstrar o mecanismo a não ser utilizando o modelo animal. Por isso, o Fisioprat constitui mais uma opção, além do que abarca todos os temas ensinados na aula," esclarece Miguel.

Simulação eficaz

Segundo ele, o programa tem como adicional, em relação às aulas tradicionais, uma tela de exercícios, que aparece em cada tópico com o objetivo de reforçar as explicações.

Também foram incluídas resoluções de estudos de casos para que se avaliasse o nível de absorção do conteúdo por parte dos alunos. Em cada uma das telas é dado um feedback para o aluno.

Por fim, são feitas as incisões nas partes do animal por meio de animação gráfica, com a vantagem de se poder repetir o experimento por várias vezes para melhor fixação do conceito.

"Quando a aula é feita no laboratório, existe a possibilidade de que algo possa dar errado. Por exemplo, a anestesia mal aplicada pode comprometer o experimento e o animal não responder aos estímulos ou morrer. Com isso, é preciso utilizar outro animal", esclarece.

Avaliação

O simulador foi testado com quatro turmas de cursos oferecidos pela Unicamp. Participaram estudantes de duas turmas de Biologia, uma de Medicina e outra de Enfermagem.

Todos, num total de 127 estudantes, fizeram a aula teórica normalmente como ocorre no método convencional. Em seguida, os estudantes foram separados em dois grupos: um grupo realizou a aula prática tradicional, com o modelo animal, enquanto o outro realizou a aula prática com o Fisioprat.

Para avaliar o nível de influência no aprendizado ao se utilizar a nova metodologia, foi aplicado um questionário, ao final da aula prática para os dois grupos.

Os resultados apontaram que o Fisioprat cumpre seus objetivos, pois as notas mais altas foram observadas no grupo que utilizou o software. Ou seja, o grupo que usou o simulador acertou mais questões, enquanto o outro grupo teve mais dificuldades em responder às questões cognitivas.

O biólogo acredita que o programa ainda pode ser melhorado.

O mais importante, porém, é que a iniciativa abre caminho para que outras metodologias substituam o uso de animais nas aulas práticas.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Como os humanos podem comer a carne de um ser que também possui alma?

Um dia esse primitivismo vai acabar.
Talvez quando o homem se conscientizar, com a natural evolução espiritual.
Assim como era normal oferecer em sacrifício aos deuses virgens e recém-nascidos, assim como era normal escravizar pessoas da raça negra, assim como era normal queimar gente nas fogueiras, e agora são atos que causam repúdio, um dia ficaremos horrorizados ante o holocausto de nossos irmãos animais e os deixaremos em paz.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Os animais têm alma?

Neste livro, o grande pesquisador italiano Ernesto Bozzano vai demonstrar cientificamente a sobrevivência da alma dos animais após a morte. Apoiando-se em fatos, Bozzano comprova que cães, gatos e cavalos possuem sentimentos afetivos e surpreendentes atividades psíquicas. Pesquisando metodologicamente, como exige a ciência, Bozzano estuda casos comprovados de aparições de fantasmas de animais e relata impressionantes casos de telepatia, premonição e vidência ocorridos com bichos. Suas conclusões levam esta obra à qualidade de definitiva, quando se trata de sobrevivência da alma dos animais.

sábado, 9 de abril de 2011

Neste ano o coelhinho da Páscoa não vem...



"Esse ano o coelho da páscoa não vem, ele está preso num laboratório da indústria de cosméticos, sendo torturado para alguém se sentir cheiroso e gostoso"...(Claudio Olivio)

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Toxoplasmose: a culpa não é do gato


Um vídeo esclarecer:
http://www.youtube.com/watch?v=QqHqAJPKb9w&feature=email

Uma novela, com audiência enorme, portanto, com penetração e poder de estragos incalculáveis, mostra mais uma vez O MITO TOXOPLASMOSE x GATO sendo veiculado.
Toda comunidade DE DEFESA E DIREITOS DOS ANIMAIS foi abalada.
Nós, que há tanto tempo lutamos contra os preconceitos e barbáries cometidos contra animais, principalmente contra os gatos, seres frágeis e vulneráveis, vemos todo nosso trabalho ser jogado no lixo. Essa veiculação preconceituosa e retrógrada precisa de RETRATAÇÃO à altura.
Que se faça mais um capítulo e que essa grávida seja informada por um especialista sobre a estupidez do que ela falou em situação anterior. O preço de tamanha irresponsabilidade do autor da novela e do núcleo de direção da emissora, será um maior numero de abandonos de felinos e até a promoção de mais crueldades contra esses animais já tão perseguidos.

Rose Marie Peres Rio de Janeiro/Rio de Janeiro
IDENTIDADE : 080876
ATIVISTA PELOS DIREITOS DOS ANIMAIS - PETA

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Pitágoras


"Nunca tempere teu pão no sangue dos animais nem nas lágrimas de teus semelhantes"


Pitágoras

terça-feira, 5 de abril de 2011

Farra-do-boi - Violência se ensina


Brincadeira inocente?
por Ivana Maria França de Negri

Um boi corre ensanguentado pela praia. É cercado de todos os lados por pessoas que riem, gritam e fazem muita algazarra, munidas de paus, pedras e estiletes. Assustado e ferido, com pedaços do corpo amputados - cortaram seu rabo, orelhas e arrancaram pedaços do couro que está em carne viva. Já cego por terem perfurado seus olhos, em desespero corre para o mar aberto. O sal das águas, em contato com suas feridas, só as faz arderem mais, e ele volta para a turba enlouquecida que o lincha impiedosamente na frente das crianças que ainda não entendem o significado daquele horror que dizem ser uma festa.
Que mal fez aquele bezerro para ser executado com requintes de crueldade?
No final de toda essa barbárie, as carnes são consumidas num churrasco coletivo.
Essa é uma festa (?) considerada de caráter cultural em Santa Catarina, herdada de tradições açorianas. É realizada todos os anos ao longo de todo o litoral, por ocasião da Semana Santa.
Que prazer há em comer a carne dilacerada de um ser que foi torturado e padeceu muito antes de morrer?
Entidades protetoras de animais lutam incessantemente para acabar com a prática, e até a atriz Brigite Bardot, defensora ferrenha dos direitos dos animais, já tentou interceder, mas as autoridades, pressionadas pelo grande número de “farristas”, que consideram esse horror um esporte, fazem vista grossa e deixam as farras acontecerem. Inclusive, muitos políticos locais doam bezerros em troca de votos nas próximas eleições.
São animais mansos que sofrem todo tipo de suplício antes de receberem o golpe de misericórdia que os libertará do tormento. Depois de mortos, terão suas carnes divididas para serem churrasqueadas.
E tudo isso para festejar (?) a Páscoa, evento religioso que relembra o calvário e ressurreição de Cristo. Será mesmo que Jesus aprovaria essa arbitrariedade para glorificar seu nome com a tortura absurda de um ser inocente criado pelo Pai?
Pensava-se que essa tradição abominável estava com os dias contados por causa do cumprimento da Lei de Crimes Ambientais, que prevê punições a maus tratos aos animais. Mas saiu na pela imprensa que o governador, pressionado pelos adeptos da prática, que são muitos, vai tentar mudar, através de projeto prestes a ser aprovado, o nome de “Farra” para “Brincadeira do boi” dizendo que não haverá mais maus tratos... Será mesmo?

segunda-feira, 4 de abril de 2011

A inacreditável história do cão Patrick






O cão foi encontrado pelos lixeiros momentos antes de ser triturado na máquina de triturar lixo nos caminhões. Ele estava dentro de um saco de lixo fechado e se mexeu. O que mais horroriza nessa história é o estado dele quando abriram o saco, pele e osso. Patrick vinha sendo mantido há muito tempo sem água e sem comida e quando a pessoa julgou que ele estivesse quase no fim, jogou-o fora num saco fechado, ou seja, era para morrer mesmo. Foi resgatado e contrariamente a todos os prognósticos está vivo e lutando muito para continuar vivendo.


Michelle Obama é Vegetariana

A primeira-dama dos EUA, Michele Obama, é Vegetariana, adepta de uma alimentação saudável. Fez até uma horta na Casa Branca. Quando de sua visita ao Brasil acompanhando o marido, alguns pratos foram servidos sem nenhum ingrediente de origem animal, até uma feijoada foi preparada com tofu defumado. Vários blogs divulgaram que o presidente era vegano, quando na verdade, a primeira-dama que é vegetariana e alguns pratos foram feitos especialmente para ela. Parabéns por ser uma pessoa consciente!

domingo, 3 de abril de 2011

Por que não?

As pessoas geralmente possuem cães, gatos e pássaros como animais de estimação. Mais raramente hamsters ou porquinhos da índia. Só que os animais criados para alimentação humana raramente são colocados no rol dos "de estimação".


Por que será?
Porcos, bois, carneiros, costumam ser tão inteligentes como os outros, mas ninguém os quer por perto.

Vejam estes vídeos que comprovam sua aguçada interligência, que a maioria não quer ver para poder continuar a comer a carne deles sem culpas.


http://www.youtube.com/watch?v=OYpHjlE6sTg

sábado, 2 de abril de 2011

Cão é encontrado após 3 semanas do Tsunami no Japão



Tóquio - Um cachorro que sobreviveu em uma casa arrastada para o mar há três semanas pelo tsunami devastador que atingiu o Japão foi resgatado nesta sexta-feira por uma equipe da guarda-costeira que sobrevoava uma ilha de destroços.

Emissoras de TV mostraram imagens aéreas de um cão marrom médio caminhando sobre o telhado da casa -- a única parte fora da água -- antes de esconder-se em uma parte quebrada do teto.

A equipe da guarda-costeira, acreditando que também poderia haver algum sobrevivente dentro da casa, mandou um homem para a casa. Ele tentou chamar o animal, mas depois precisou pegá-lo no colo. Os dois foram levados de volta por um barco.

A imprensa japonesa disse que ninguém foi encontrado dentro da casa.

(Reportagem de Chizu Nomiyama)
.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Livro sobre alimentação vegetariana para crianças

Gabriela Oliveira, jornalista, é vegetariana e mãe de três filhos com 11 e 5 anos e 7 meses, também vegetarianos.
É autora do livro “Alimentação vegetariana para bebês e crianças” (Arte Plural Edições), uma espécie de manual para vegetarianos que vão ser pais e têm dúvidas se devem manter o seu regime na alimentação dos seus bebês, para mães e pais vegetarianos que não sabem cozinhar muito bem ou precisam de ideias, para famílias onívoras que querem aliviar o consumo de carne e peixe e introduzir algumas refeições vegetarianas na ementa semanal. “É uma boa maneira de variar os alimentos e ensinar as crianças a não serem esquisitas”, diz a autora.
O livro é a reedição da primeira obra, lançada em 2006, e sai esta sexta-feira, dia 25 de março, para as livrarias com um preço de 10 euros.
(Jornalista lança livro sobre alimentação vegetariana para bebês e crianças) Fonte: http://loboreporter.blogspot.com/2011/04/jornalista-lanca-livro-sobre.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+LoboReprter+%28LOBO+REP%C3%93RTER%29

http://vista-se.com.br/redesocial/criancas-vegetarianas-nutricionista-fala-sobre/